Artigos do Autor

2 resultado(s) para: Patrícia Cardoso Clemente

Acupuntura no tratamento da infecção urinária recorrente: uma revisão sistemática

Acupuncture in the Treatment of Recurrent Urinary Tract infection: systematic review

Patrícia Cardoso Clemente

.2016;4(4):1-6 : Revisão Sistemática

Resumo PDF PORT PDF ENGLISH
OBJETIVO. Determinar por meio de uma revisão sistematizada o padrão energético da infecção do trato urinário inferior e o efeito da acupuntura no tratamento profilático de infecções urinárias recorrentes. METODOLOGIA. Foram analisados estudos publicados originalmente na língua inglesa tendo como referência as bases de dados da PUBMED e literatura base da Medicina Tradicional Chinesa. Os desfechos selecionados foram: acupuntura, infecção urinária recorrente. RESULTADOS. Foram identificados inicialmente 796 estudos envolvendo tratamento de infecção urinária recorrente. Após submeter aos critérios de inclusão e não inclusão, permaneceram 3 ensaios clínicos. CONCLUSÃO. Os estudos encontrados mostram uma eficácia da acupuntura no tratamento das infecções urinárias recorrentes no trato urinário feminino. Os padrões encontrados foram Calor umidade na bexiga causada por: Deficiência (Xu) de Qi e Yang do Baço;Deficiência (Xu) de Qi e Yang do Rim e Estagnação de Qi do Fígado . Destaca a necessidade de novas pesquisas no tema.

Nível de satisfação de parturientes assistidas por equipe de fisioterapia

Level of Satisfaction of Parturients Assisted by Physiotherapy Team

Patrícia Cardoso Clemente; Débora de Paula Rodrigues; Giulia Duarte Lougon Borges Mattos e Albuquerque; Mayara Jesus de Oliveira Lopes; Nathalia de Souza Abreu Freire

.2018;6(6): : Artigos Originais

Resumo PDF PORT PDF ENGLISH
INTRODUÇÃO: A assistência fisioterapêutica durante o trabalho de parto pode reduzir o quadro álgico e o tempo de força expulsiva, além de favorecer o relaxamento. OBJETIVO: Identificar o nível de satisfação das parturientes assistidas por equipe de fisioterapia. MÉTODOS: Ensaio clínico de braço único, prospectivo e transversal. Participaram 20 parturientes alfabetizadas, idade superior a 18 anos, na fase ativa de trabalho de parto. Os procedimentos de pesquisa incluíram abordagem inicial com avaliação da sensação dolorosa, assistência fisioterapêutica e avaliação da assistência recebida por meio de instrumento próprio. RESULTADOS: O perfil sociodemográfico apontou média de idade 24 ± 6 anos, reduzida escolaridade e renda familiar. A média de respostas "concordo" foi de 4 ± 3% (variando de 0 a 10%) e 96 ± 3% (variando de 90 a 100%) para "concordo totalmente". CONCLUSÃO: A assistência fisioterapêutica foi considerada satisfatória pelas parturientes atendidas.

Logo GN1