Número: 2.2 - 5 Artigo(s)

Artigos Originais

Avaliação do índice diafragmático em pneumopatas e obesos hospitalizados

Evaluated of diaphrgmatic index in pulmonary disease patients and obesity hospitalized

Gisele Aparecida Presto Guedes; Natália Matos Monteiro; Adeir Moreira Rocha Junior

Rev Bras Cien Med Saúde. 2013;2(2):3-6

Resumo PDF PORT PDF ENGLISH

FUNDAMENTAÇÃO: A obesidade também é um fator que pode causar alterações na mecânica respiratória, devido ao acúmulo de gordura, reduzindo a complacência e o movimento diafragmático. A associação entre o índice diafragmático (ID) com os valores de Pressão Inspiratória Máxima (Pimáx) e Pressão Expiratória Máxima (Pemáx), podem nos mostrar mudanças com relação ao sistema respiratório. OBJETIVO: Avaliar o ID, índice de massa corporal (IMC), índice cintura quadril (ICQ), Pimáx e Pemáx de pacientes internados e relacioná-lo com as doenças do sistema respiratório e com a obesidade. MÉTODOS: Foram avaliados 30 indivíduos divididos da seguinte forma. Um grupo controle, composto por 10 indivíduos sem comprometimento do sistema respiratório e com peso normal de acordo com a OMS. O grupo dois composto por 10 indivíduos com comprometimento pulmonar e o grupo três, por 10 indivíduos obesos, mas sem comprometimento pulmonar. A análise estatística foi realizada utilizando a análise de variância anova e t-Students, com o nível de significância p<0,05. RESULTADOS: De acordo com a análise realizada, observa-se que não houve uma diferença significativa nos valores de IMC, ICQ, Pimáx e ID; a obesidade não gerou prejuízo com relação à força muscular respiratória estática, como foi avaliado nas variáveis Pimáx e Pemáx. CONCLUSÃO: Evidenciando maior força muscular em relação a indivíduos com peso normal.


Palavras-chave: Obesidade; Pneumopatias; Índice de Massa Corporal

Respostas agudas de variáveis cardiovasculares em pacientes hipertensos submetidos a um programa de exercícios terapêuticos

Responses to acute cardiovascular variables in hypertensive patients undergoing a program of therapeutic exercises

Danielle da Silva Pinto Henriques; Rodrigo da Silva Fernandes; Leandro Alberto Calazans Nogueira

Rev Bras Cien Med Saúde. 2013;2(2):7-11

Resumo PDF PORT PDF ENGLISH

OBJETIVO: Avaliar os efeitos pós tratamento e os benefícios da participação de pacientes hipertensos num programa supervisionado de exercícios terapêuticos. MÉTODO: Os pacientes foram submetidos a uma avaliação cinético-funcional; medições de peso e altura; análise da freqüência cardíaca de repouso (FCR) e aferição da pressão arterial (PA). A intensidade de treinamento era feita através do cálculo da freqüência cardíaca de treinamento (FCT), estabelecida entre 60% e 75% da freqüência cardíaca de reserva (FCR), e o valor de VO2 indireto demarcado através do freqüencímetro de pulso. RESULTADOS: Houve redução dos valores de Freqüência cardíaca de repouso, Pressão arterial sistólica e Pressão sistólica máxima com significante aumento de VO2 indireto após o período de intervenção. CONCLUSÕES: O programa terapêutico supervisionado obteve índices significativos quanto a mudança aguda das variáveis cardiovasculares.


Palavras-chave: Hipertensão; Monitorização ambulatorial da Pressão arterial; Frequência Cardíaca; Serviço Hospitalar de Fisioterapia

Conhecimento sobre incontinência urinária em dois gruposde mulheres de diferentes níveis socioeconômicos

Knowledge about urinary incontinence in two groups of women from different socio-economic levels

Daniela Siqueira Prado; Tatiana Isabel Azevedo Lima; Vanessa Paula Lins Porto Mota

Rev Bras Cien Med Saúde. 2013;2(2):12-17

Resumo PDF PORT PDF ENGLISH

OBJETIVO: Avaliar o nível de conhecimento sobre incontinência urinária entre mulheres de diferentes níveis socioeconômicos frequentadoras de instituições privadas e públicas, bem como a prevalência de incontinência urinária e a busca por tratamento entre essas mulheres. MÉTODOS: Estudo transversal, realizado com 197 mulheres, sendo 93 provenientes do serviço público e 104 do setor privado. Avaliou-se idade, estado civil, renda familiar, escolaridade, antecedentes pessoais, presença ou não de perda de urina e suas características e busca por tratamento; e todas as mulheres responderam ao Questionário Quiz que avalia grau de conhecimento sobre a incontinência urinária. Para análise estatística utilizou-se o programa SPSS (Statistical Package for Social Sciences) versão 15.0, aplicando-se o teste Qui-quadrado para variáveis categóricas e o t de Student para amostras independentes. RESULTADOS: A maioria das mulheres dos dois grupos acertou nove das 14 afirmativas do Questionário Quiz. Apenas três das afirmativas tiveram diferença significativa nas respostas entre os grupos (p=0,004, p=0,04 e p=0,01). A prevalência de incontinência urinária foi maior no grupo do setor público (26,9%) que no do setor privado (14,4%) (p=0,03). Das 25 mulheres com incontinência urinária do setor público, 52% buscaram tratamento, e entre as 15 mulheres com incontinência urinária no setor privado, 60% buscaram tratamento (p=0,7). CONCLUSÕES: Não se observou diferenças no nível de conhecimento sobre incontinência urinária entre os grupos. Os dois grupos apresentaram elevado nível de conhecimento sobre incontinência urinária. Observou-se maior prevalência no grupo do setor público, e similar frequência de busca por tratamento entre os dois grupos.


Palavras-chave: Incontinência Urinária; Classe Social; Fatores Socioeconômicos

Relato de Caso

Correção da deficiência transversa da maxila por meio da expansão rápida da maxila cirurgicamente assistida

Maxillary transverse deficiency correction trough surgically assisted rapid expansion

Leonardo Perez Faverani; Gabriel Ramalho-Ferreira; Gustavo Augusto Grossi-Oliveira; Éllen Cristina Gaettijardim; Sabrina Ferreira; Cláudio Maldonado Pastori; Idelmo Rangel Garcia-Júnior

Rev Bras Cien Med Saúde. 2013;2(2):18-22

Resumo PDF PORT PDF ENGLISH

FUNDAMENTAÇÃO: A correção das deficiências transversais da maxila envolve procedimentos ortodônticos e cirúrgicos, que podem ser realizados antes ou após a maturidade esquelética. A expansão rápida da maxila cirurgicamente assistida (ER MCA) é realizada por meio de osteotomias nas paredes laterais da maxila, pilares zigomáticos e caninos, sutura palatina mediana e sutura pterigomaxilar, ocasionando a disjunção maxilar. Seguido da ativação do aparelho expansor até a sobre-expansão desejada visando a correta intercuspidação posteriormente. OBJETIVO: O propósito deste trabalho foi discutir a respeito do diagnóstico da atresia maxilar, bem como as indicações e a técnica cirúrgica da ER MCA, por meio de caso clínico. MÉTODOS: Paciente do sexo masculino, 19 anos de idade, apresentava severa deficiência transversal da maxila, com padrão facial III , Classe III , com grande incompetência labial. O mesmo se submeteu a ER MCA sob anestesia geral, em ambiente hospitalar, pela técnica descrita por epker e Wolford (1980). No pós-operatório, o paciente realizou as ativações diárias por 15 dias e após 6 meses, o ortodontista instalou aparelho fixo e prosseguiu com a mecânica ortodôntica para posterior Cirurgia ortognática. CONCLUSÃO: O diagnóstico por meio da avaliação clínica e dos modelos de estudo é essencial para a indicação da ER MCA e este procedimento proporciona boa previsibilidade na correção da deficiência transversal, com mínima morbidade.


Palavras-chave: maxila; expansão maxilar; atresia.

Artigos de Revisão

Vírus da hepatite G e a coinfecção em pacientes soropositivos para o vírus da imunodeficiência humana - revisão

Hepatitis G virus and coinfection in seropositive for human immunodeficiency virus - review

Luísa Dias da Mota; Fabiana Nunes Germano; Maria Fernanda Martinez Barral; Naylê Maria Oliveira da Silva; Ana Maria Barral Martinez

Rev Bras Cien Med Saúde. 2013;2(2):23-32

Resumo PDF PORT PDF ENGLISH

FUNDAMENTAÇÃO: O vírus da hepatite G (GBV-C) embora pouco estudado é um vírus com grande distribuição e muito comum na população mundial. A maioria dos estudos relaciona a coinfecção do GBV-C com o HIV como um fator positivo aos pacientes infectados com o HIV. OBJETIVO: O objetivo deste trabalho foi realizar uma revisão bibliográfica do vírus da hepatite G e a sua coinfecção em pacientes positivo para HIV. MÉTODOS: Como métodos de busca para realização desta revisão sistemática utilizou-se as bases eletrônicas MEDLINE (National Library of Medicine), LILACS (Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde) e ScieLo (Scientific eletronic Library online), usando as seguintes palavras-chave: vírus GB-C, agentes anti-HIV, HIV. RESULTADOS: Ao final da busca eletrônica foram incluídos 55 artigos, sendo estes estudos epidemiológicos observacionais, experimentais ou revisões bibliográficas. Mesmo que a ação protetora do GBV-C seja controversa na literatura, as evidências científicas apontam que o GBV-C traz uma melhora no prognóstico dos pacientes infectados com o HIV até mesmo com um aumento na contagem de células T CD4+. CONCLUSÃO: Estes indícios somados a ampla distribuição do vírus GBV-C na população mundial torna relevante que sejam realizados mais estudos deste vírus, para seu melhor entendimento como agente de hepatite viral, levantamentos epidemiológicos de diferentes regiões e sua associação ao HIV nos pacientes coinfectados.


Palavras-chave: Vírus GB C; agentes anti-HIV; HIV-1

Logo GN1